Tudo a Custo Zero

domingo, 19 de maio de 2019

Receba Vales de Compras de Supermercados até ao Valor de 200€


O portal Venha Ver tem para lhe oferecer 200€ em Cartão Dá Presentes para utilizar nas lojas do grupo Sonae.


Participa a custo zero neste passatempo e habilite-se a ganhar vales de compras até ao valor de 200€.

Junte-se à Comunidade Online dando opinião sobre produtos e serviços e habilite-se a receber as melhores ofertas.
Funciona da seguinte forma: responda a um inquérito e faça a sua inscrição. Após a inscrição pode receber via e-mail várias oportunidades.

A oferta/valor pela sua participação é mencionada no email e pode decidir se lhe interessa ou não.




Segredo Caseiro para Secar Borbulhas (Fórmula de Esteticista Americano)


Todos nós já tivemos borbulhas que nos deixam muito incomodados. Acontece isso aparecem sempre na "altura certa" para nos estragar um dia especial. “Lei de Murphy”!!


Mas não há mais motivos para te preocupares, podes elimina-las com ingredientes caseiros. 
Esta é uma fórmula muito usada em spas de beleza, pois o efeito é rápido.
Francisco Cisneros esteticista americano dá a receita, com ingredientes que tu tens em casa: “Esta é uma fórmula muito usada em spas de beleza, pois o efeito é rápido. A ação efervescente do ácido salicílico, principal componente da aspirina, elimina a inflamação e acelera a cicatrização”.
Atenção: Nunca espremas as borbulhas, dado que para além de ficar a  borbulha maior irá fazer ferida e demorará mais tempo a cicatrizar bem como correr o risco de deixar uma marca vitalícia.



Fica em baixo os 3 passos da receita caseira que te vai ajudar a secar as borbulhas:
  1. Esmaga um comprimido de aspirina e mistura com a quantidade de água suficiente até fazer uma papa.
  2. Com a pele limpa e seca, deixa atuar 10 minutos em cima da borbulha.
  3. Em seguida, lava com água morna e não passes mais nenhum outro produto em cima, pelo menos nas primeiras horas.

Boleias - Encontre a Viagem Mais Barata


Partilhar uma deslocação de carro com várias pessoas é uma opção cada vez mais viável. E todos saem a ganhar.



Todos precisamos de nos deslocar. Se o pudermos fazer de uma forma mais económica, tanto melhor. Apanhar ou dar "boleias" é cada vez mais a alternativa que se impõe. Daí a quantidade crescente de grupos existentes no Facebook com esse propósito. E também de sites na internet.

O grupo do Facebook Boleias: Porto - Lisboa, criado em 2011, já conta com 14 mil membros. João Figueiredo, fundador e gestor, estima que, em dois anos, já tenham sido realizadas mil viagens/mês e tenham sido dadas 24 mil boleias.

A poupança, na ótica dos utilizadores, será de um milhão de euros.
Nuno Pinto, administrador do site deboleia.com, relaciona o crescente interesse por esta forma de deslocação com a crise que se vive no País.

Cuidados a ter em conta
As questões de segurança são as que mais nos deixam reticentes. Devemos aceitar boleia de um estranho? 

O sítio deboleia.com tem dicas para prevenir que sejamos apanhados de surpresa. Pedir o número de identificação das pessoas que viajam connosco e marcar encontro num local movimentado, são exemplos.

Verificar sempre quem são os amigos comuns das pessoas que nos acompanham, antes de aceitar a boleia. 


O sítio umcoche.com terá à disposição perfis com informações detalhadas sobre condutores e passageiros.

Em carpool.com cada utilizador tem uma conta com informações que o identificam (do perfil consta nome, data de nascimento, e-mail e género). A partir daqui, pode estabelecer-se o contacto para pedir informações adicionais.

Veja também:
Há grupos em que os gestores tentam adicionar apenas estudantes e ex-estudantes que façam o percurso indicado, de modo a zelar pela segurança dos membros.

O principal objetivo de quem usa este serviço é poupar tempo e dinheiro, mas acaba por ser uma forma de conhecer novas pessoas, num sistema que assenta na confiança mútua. “Este conceito de partilha e confiança parece-me extremamente positivo. É de certa forma um contributo para atenuar o individualismo da sociedade atual, nem que seja por necessidade