COVID-19: Governo Fixa Preços Máximos para Botijas de Gás

O Governo fixou preços máximos para o gás engarrafado, que irão vigorar durante o estado de emergência, devido à pandemia de Covid-19, entre os 22 e os 81,05 euros, de acordo com a tipologia.



Executivo afirma que os retalhistas estão a agir "em contraciclo" com a evolução dos preços nos mercados internacionais

O Governo fixou preços máximos para o gás engarrafado, que irão vigorar durante o estado de emergência, devido à pandemia de covid-19, entre os 22 e os 81,05 euros, de acordo com a tipologia.

Segundo despacho conjunto do ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes, e do ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, é definido que, durante o mês de abril, a garrafa de 13 quilogramas (kg) de GPL (Gás de Petróleo Liquefeito) butano, de tipologia T3 custará, no máximo, 22 euros, ou seja, 1,692 euros/kg.

Para a garrafa de 11 kg de GPL propano, também T3, o valor máximo é de 22,24 euros, um preço de 2,022 euros por kg.

Já no caso da garrafa de 45 kg de GPL propano, tipologia T5, o teto máximo é de 81,05 euros (1,801 euros por kg).

Este despacho "institui a fixação de preços máximos para o GPL engarrafado, em taras 'standard' em aço, durante o período de vigência do estado de emergência", indicou o Governo na mesma nota.

As duas tutelas justificam a "necessidade desta atuação preventiva" com "o aumento da margem de comercialização praticada pelos operadores retalhistas, em contraciclo com a evolução dos preços dos derivados nos mercados internacionais".


Comentários

Agenda Deco Proteste 2021 Grátis