Tudo a Custo Zero: Bolsa de Terrenos para Cultivo Disponível Online

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Bolsa de Terrenos para Cultivo Disponível Online

As terras abandonadas em Portugal podem agora ganhar uma nova vida com o projeto "Bolsa de Terras" que disponibiliza, online, uma lista de terrenos abandonados para quem quiser fazer negócio ou ter a sua horta familiar.

O projeto desenvolvido pela Agroconceito, empresa de apoio e consultoria na actividade agrícola, pretende concretizar o sonho de muitas pessoas que desejam cultivar um pouco de terra e, ao mesmo tempo, dar utilidade às terras que se encontram abandonadas por Portugal.

Os terrenos disponíveis para ocupação podem ser encontrados de norte a sul do país, em Portugal Continental e Insular. A base de dados contém informação sobre o terreno (área, árvores, entre outros dados) e os contactos de email dos proprietários.

Neste momento, há três possibilidade de aquisição: arrendamento, compra ou cedência por 3, 5, ou 10 anos. Qualquer proprietário pode colocar o seu terreno disponível na base de dados da Agroconceito num destes modelos, sendo que, quem estiver à procura de terreno, também pode enviar o seu pedido e respetivo contacto.

"A bolsa de terras surge para colmatar os problemas de quem quer cultivar e não tem terra e de quem não tem tempo ou não pode cuidar delas, promovendo assim uma simbiose entre os dois agentes", salienta o grupo no seu site oficial.
Com este projeto, a Agroconceito espera evitar o abandono das áreas rurais e da agricultura, ajudar a prevenir fogos com a ocupação de terrenos abandonados, criar oportunidades para quem quer praticar a agricultura e para proprietários que querem "ter o seu terreno limpo e cuidado e ainda poder obter algum rendimento".

Clique no seguinte link para consultar os solos disponíveis e AQUI para colocar um terreno na bolsa.

Fonte: boasnoticias

Subscreva AQUI a nossa newsletter e receba todas as novidades por email.

Nao se esqueça de adicionar o nosso endereço tudoacustozero@gmail.com aos contactos para evitar que as nossas mensagens sejam tratadas como SPAM.
Siga também a nossa página nas redes sociais:
 Facebook    Twitter

Arquivo do blogue